Rede Feminina de Combate ao Câncer de Santa Bárbara D'Oeste

CeAC - Centro de Apoio à Criança

QUERO AJUDAR

PREVENIR O CÂNCER INFANTIL É UM DESAFIO PARA O FUTURO.

Atualmente, a preocupação principal deve ser em realizar o diagnóstico precoce, iniciar os tratamentos e orientações terapêuticas adequadas e evitar o alastramento da doença.

Sintomas e sinais do câncer infanto-juvenil

 

Os pais devem estar alertas para o fato de que a criança não inventa sintomas. Ao sinal de alguma anormalidade, levem seus filhos ao pediatra para avaliação.

Muitos desses sintomas são semelhantes aos de várias doenças infantis comuns, mas, se eles não desaparecerem em um prazo de 7 a 10 dias, volte ao médico e insista para obter um diagnóstico mais detalhado com exames laboratoriais ou radiológicos.

 

O INCA possui informações importantes para o diagnóstico precoce do câncer infanto-juvenil.

INSTITUTO NACIONAL
DE CÂNCER

Câncer na infância e na adolescência

 

O câncer infantil corresponde a um grupo de várias doenças que têm em comum a proliferação descontrolada de células anormais e que pode ocorrer em qualquer local do organismo.

 

Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias, os do sistema nervoso central e linfomas, porém há também a ocorrência de tumor de Wilms, neuroblastoma, retinoblastoma, tumor germinativo, osteossarcoma e sarcomas.

 

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil o câncer já representa a primeira causa de morte por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões.

 

Nas últimas quatro décadas, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo. Hoje, em torno de 70% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado.

Veja também como identificar os sinais do câncer em Adultos, Homens e Mulheres

Tratamento

 

O tratamento do câncer começa com o diagnóstico correto

 

Inicialmente, é necessário um laboratório confiável e o estudo de imagens. Pela sua complexidade, o tratamento deve ser feito em centro especializado.

 

Tipos de tratamento

 

• Quimioterapia

 

É um tipo de tratamento, em que se utilizam medicamentos para combater o câncer. Eles são aplicados diretamente na corrente sanguínea, podendo também ser dados por via oral, intramuscular, subcutânea, tópica e intratecal. Os medicamentos se misturam com o sangue e são levados a todas as partes do corpo, destruindo as células doentes que estão formando o tumor e impedindo, também, que elas se espalhem pelo corpo. Esta modalidade pode provocar algumas reações como queda de cabelo, vômitos e fraqueza.

 

• Radioterapia

 

É um tratamento no qual se utilizam radiações para destruir um tumor ou impedir que suas células aumentem. Estas radiações não são vistas e durante a aplicação o paciente não sente nada. A radioterapia pode ser usada em combinação com a quimioterapia ou outros recursos usados no tratamento dos tumores.

 

Em casa

 

Tão importante quanto o tratamento do câncer em si, é a atenção dada aos aspectos sociais da doença, uma vez que a criança e o adolescente doentes, devem receber atenção integral, no seu contexto familiar. A cura não deve se basear somente na recuperação biológica, mas também no bem-estar e na qualidade de vida do paciente.

 

Neste sentido, não deve faltar ao paciente e à sua família, desde o início do tratamento, o suporte psicossocial necessário.

Banco do Brasil 001

Agência: 6657-5

Conta Corrente: 1020-0

CNPJ: 04.257.862/0001-55

LOCALIZAÇÃO

Rua Santa Cruz, 420

CEP: 13450-220 - Vila Pires

Santa Bárbara D’Oeste - SP

© Rede Feminina de Combate ao Câncer SBO | Todos os direitos reservados.

CONTATO

(19) 3455-2303

contato@redefemininasbo.org.br

Desenvolvido por PerfectImage